Especialistas alertam sobre golpes ao alugar imóvel para temporada

27

No carnaval, muitas famílias decidem viajar e para isso alugam residências por meio de anúncios em jornais ou sites. Depois de passar muito tempo planejando, nada melhor do que desfrutar do que foi combinado, mas nem sempre isso acontece. Casos de golpes em aluguéis de temporada podem acontecer com qualquer pessoa, por isso é importante tomar alguns cuidados.

Entre os tipos mais comuns de golpes está a inexistência do imóvel. Além disso, também é possível encontrar casos em que o imóvel não é o mesmo que foi contratado, ou até casas que foram alugadas para mais de uma pessoa no mesmo período.

A melhor opção para evitar imprevistos é visitar o local do imóvel antes da viagem. Se isso não for possível, os dois indicam procurar alguém que esteja próximo ao local para fazer a checagem.

  • SEIS DICAS PARA NÃO ENTRAR EM ROUBADAS

Embora os mecanismos de sites sejam avançados para detectar fraudes, eles não são 100% à prova de encrencas. Veja as dicas que os especialistas dão para você se certificar de que não está entrando em uma fria

1. Faça o primeiro contato com o proprietário através do site

Muitos casos de fraude acontecem por roubo de identidade virtual: um criminoso copia as informações do site de locação e as publica em outra plataforma. Por isso, dê preferência por fazer o primeiro contato com o proprietário do imóvel através de um site de confiança, assim, a administradora do portal tem como investigar a integridade do anunciante caso algo dê errado.

2. Estude o anúncio antes de fechar negócio

Leia com cuidado a descrição do imóvel na internet, observe as fotos com cautela e ligue para o proprietário para tirar possíveis dúvidas. Procure os usuários que comentaram na página do anúncio para esclarecer informações importantes. Salve todos esses detalhes, inclusive as fotos, para uma possível eventualidade no futuro.

3. Duvide duplamente de anúncios “milagrosos”

Sonhos raramente se tornam realidade no mundo imobiliário. Aquela casa com piscina, de frente ao mar, cinco quartos e ar condicionado, cujo valor da diária anunciado é de 150 reais para o Ano Novo, muito provavelmente é uma fraude. Investigue de maneira redobrada.

4. Exija um contrato

Escolhida a casa, exija do proprietário um contrato para a segurança de ambos. Nele, é importante colocar informações como data de entrada e saída do imóvel, valor total negociado, forma de pagamento e, até, possíveis regras da casa (como quantidade máxima de pessoas e se permite ou não levar um animal de estimação). Caso não tenha visitado o imóvel, peça para anexar as fotos e descrições contidas no site, para, novamente, contestar o proprietário caso a realidade seja muito diferente do anúncio. “Tudo isso evita futuras dores de cabeça. Outra sugestão é pedir também a cópia de um comprovante de residência”, diz Gomes.

5. Prefira pagar com cartão de crédito

É um dos métodos mais seguros de transações online, já que pode ser cancelado junto à administradora do cartão caso algum problema aconteça. Pagamentos em dinheiro e cheque são incontestáveis. O padrão é dar 50% de entrada e os outros 50% na data de entrada no imóvel, após vistoria.

6. Faça uma vistoria no imóvel

Ao chegar no espaço alugado faça uma vistoria antes mesmo de descarregar as malas. Avise o responsável pela entrega das chaves (caseiro, vizinho ou o proprietário) se notar qualquer coisa fora do lugar: lâmpada queimada, vidro quebrado, vazamentos, etc. Isso assegura que o cheque caução (exigido em todo contrato) não seja creditado por um incidente que não foi de sua responsabilidade.

Direto da redação: Rafael Ribeiro 05/02 11:07h