14/06/2020 às 08h49min - Atualizada em 14/06/2020 às 08h49min

Sinos das igrejas no ES vão tocar ao meio-dia de domingo para lembrar as vítimas da Covid-19

IGREJA Espírito Santo: sinos das igrejas vão tocar ao meio-dia de domingo para lembrar vítimas da Covid-19 Os bispos do Espírito Santo divulgaram uma carta em que convidam a comunidade católica para fazer a homenagem no domingo (14) às quase mil pessoas que morreram por causa do coronavírus. No documento, o pedido de comprometimento de todos – governo e cidadãos – para aumentar o isolamento social no Estado, um dos dez mais afetados pela pandemia no Brasil: “isolamento social, mais do que um dever, eve ser um gesto de compaixão”. MENU PAPA VATICANO IGREJA MUNDO Selecione sua língua Facebook Twitter Youtube Instagram Rss Busca BUSCA Angelus (Comentários em Português) (14/06/2020 06:57) ProgramaçãoPodcast 09:00Programa Português para África O Brasil ultrapassou 40 mil mortes por causa da pandemia O Brasil ultrapassou 40 mil mortes por causa da pandemia IGREJA Espírito Santo: sinos das igrejas vão tocar ao meio-dia de domingo para lembrar vítimas da Covid-19 Os bispos do Espírito Santo divulgaram uma carta em que convidam a comunidade católica para fazer a homenagem no domingo (14) às quase mil pessoas que morreram por causa do coronavírus. No documento, o pedido de comprometimento de todos – governo e cidadãos – para aumentar o isolamento social no Estado, um dos dez mais afetados pela pandemia no Brasil: “isolamento social, mais do que um dever, eve ser um gesto de compaixão”. Andressa Collet - Vatican News Ouça a reportagem e compartilhe São mais de 23 mil as pessoas testadas positivas para o coronavírus no Espírito Santo, um dos 10 Estados mais afetados pela pandemia do Brasil, e quase mil as vítimas da doença. Os bispos da Província Eclesiástica, composta pelas dioceses de Cachoeiro de Itapemirim, São Mateus, Colatina e pela Arquidiocese de Vitória, através de uma carta divulgada nesta quinta-feira (11), convidam todas as igrejas católicas a tocar os sinos ao meio-dia deste domingo (14) em homenagem às vítimas que morreram por causa do coronavírus, “esse inimigo invisível, que ceifa vidas, transforma sonhos em pesadelos e tira nossa liberdade”. Isolamento social é um gesto de compaixão Preocupados com o avanço da pandemia, os bispos se unem aos capixabas que perderam os familiares e, através da carta, cobram atitudes do governo, para aumentar a restrição na circulação de pessoas, e a responsabilidade dos cidadãos para aumentar o isolamento social: “o momento que estamos atravessando exige mudança no pensar, no falar e no agir, fazendo do isolamento social, mais do que um dever, tornando-o um gesto de compaixão. É preciso que cada um tenha consciência e mantenha-se em casa para evitar o contágio e, por ele, o sofrimento de outras famílias”. E a carta continua: “todos devemos nos comprometer, pois, ninguém, e nem nenhuma instituição, pode se omitir ou transferir suas responsabilidades diante desse trágico quadro. Não há espaço para indiferença à vida humana”, principalmente, lembram os bispos, se pensarmos nos mais vulneráveis diante desse desafio global. O texto, que termina pedindo a intercessão da Virgem da Penha, padroeira do Espírito Santo, foi lido durante a missa dos Santos Óleos, celebrada na Catedral Metropolitana na quinta-feira (11). A íntegra do documento você encontra no site da Arquidiocese de Vitória.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Em meio a Pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), como você avalia a postura do presidente da República, Jair Bolsonaro?

12.0%
40.0%
48.0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp.