Tempo médio para abertura de empresas no ES cai para 15 horas, em relação ao segundo quadrimestre de 2021

No segundo quadrimestre do ano passado, esse prazo era de 1 dia e 5 horas. O tempo de espera é de 14 horas ao final do segundo quadrimestre de 2022, ou seja, o período de maio a agosto

Tempo médio para abertura de empresas no ES cai para 15 horas, em relação ao segundo quadrimestre de 2021
Foto: Arquivo/EBC

O tempo médio para a abertura de uma empresa no Espírito Santo caiu para 14 horas ao final do segundo quadrimestre de 2022, ou seja, o período de maio a agosto. No mesmo período do ano passado, esse prazo estava em 1 dia e 5 horas, o que correspondeu a uma redução de 15 horas. Já em relação ao primeiro quadrimestre deste ano, a queda foi de 5 horas.

No Brasil, o tempo médio foi reduzido para 23 horas ao final do segundo quadrimestre de 2022. Trata-se do menor prazo médio já registrado. O atual patamar corresponde a uma redução de 17 horas em relação ao final do primeiro quadrimestre deste ano. 

O vice-presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo, Paulo Alexandre Baraona, entende que a diminuição do tempo para abertura de uma empresa representa um avanço e incentiva os novos negócios na capital e no interior. 

“Os grandes incentivos para os empreendedores então no ambiente de negócios, e a burocracia está dentro dessa questão. O estado ou município que cria menos dificuldade, com desburocratização de processos inerentes ao funcionamento das empresas, proporciona um incentivo natural para que o empresário se interesse em investir mais naquele estado ou município”, destaca Baraona, que também é empresário do setor da construção civil. 

A redução no tempo médio necessário para se abrir uma empresa no Brasil é ainda maior quando notada a evolução da série histórica. Quando a comparação é feita com o início de 2019, a diminuição foi de quatro dias e 10 horas. 

O especialista em contabilidade Neomar Camelo destaca que a redução do prazo para se abrir uma empresa é essencial para a movimentação econômica. Para ele, é um sinal de que o país está avançando. 

“O que tem feito acelerar o tempo de abertura de uma empresa são novas tecnologias, com utilização de ferramentas e softwares mais avançados. Isso acelera a operacionalização da atividade do empresário. Quanto mais rápido estiver tudo registrado, o empresário terá a oportunidade de girar o seu negócio e, consequentemente, a economia do país”, pontua. 

Para o deputado federal Felipe Rigoni (União-ES), a redução desse prazo "significa que o governo está no caminho certo, desburocratizando as condições para os empresários e aumentando a liberdade econômica do Espírito Santo, o que é muito positivo para o nosso estado”, considera. 

Os dados constam no Painel Mapa de Empresas, divulgado pela Secretaria Especial de Produtividade e Competitividade (Sepec) do Ministério da Economia.

Empresas abertas no Brasil

O Brasil registrou mais de 1,3 milhão de empresas abertas no segundo quadrimestre de 2022, o que corresponde a uma elevação de 2% na comparação com o primeiro quadrimestre do ano.  

Via Brasil 61.